From The Ground Up, 2020
Caixa de luz com impressão a jato de tinta sobre película, Som, 12’39’’
175 x 132 cm
 

A imagem representada em From The Ground Up resulta da intervenção directa num negativo de película e encontra-se instalada numa caixa de luz com som. A superfície do respectivo negativo foi rasurada quase totalmente. Esta obra é o culminar da pesquisa que guia a série Renascimento por transformação (2018-20), onde o que importa não são os referentes originais, mas a potencialidade subjectiva que pode emergir da nova imagem que irrompe de um gesto de morte. Como Bruno Marchand escreveu sobre estas obras, elas «respondem à paradoxal condição de inscrições de apagamento.» Se nelas se precipita a «trágica violência» do Tempo, também nelas se encontra «a virtude de se saber suspender essa erosão forçada no ponto exacto em que ela se torna, novamente, produtiva». (Marchand, Dez. 2018) Em From The Ground Up o som que ecoa, com duração de 12’39’’, reproduz um requiem invertido. No final deste som é possível ouvir a frase “This is eternity”. Quais são as possibilidades redentivas da imagem quando esta se propõe no ténue intervalo que resiste entre um quase fim e um quase começo?


* Vistas da exposição individual From the Ground Up | 14 de Novembro a 30 de Dezembro, 2020 | Salão de Chá - Parque da Alta Vila, CAA - Centro de Artes de Águeda, Portugal





© 2021 AnaMary Bilbao – Todos os Direitos Reservados